Casos de Sucesso: Iluminação

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 54      HFP: 80

Redução de Energia (kWh)

HP: 269.847      HFP: 2.249.971

Economia R$ 1.499.896,57

Casos de Sucesso: Iluminação

Shopping Oiapoque

Redução de Demanda (kW)

HP: 0      HFP: 0

Redução de Energia (kWh)

HP: 0      HFP: 2.196.600

Economia R$ 1.526.786,73

Casos de Sucesso: Iluminação

AeC Contact Center

Redução de Demanda (kW)

HP: 13      HFP: 13

Redução de Energia (kWh)

HP: 64.773      HFP: 883.476

Economia R$ 438.915,99

Casos de Sucesso: Ar Condicionado

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 52      HFP: 59

Redução de Energia (kWh)

HP: 162.446      HFP: 1.166.477

Economia R$ 858.926,59

Renda fixa vs energia solar. Quem rende mais?

Investimento em energia solar fotovoltaica dá mais frutos que renda fixa na economia.

Investir em energia solar fotovoltaica no Brasil é um ótimo negócio e, se comparado aos investimentos de renda fixa, é melhor ainda – por duas razões. A primeira: investir em energia solar é investir em um futuro melhor, com equipamentos sólidos que trazem uma imensa economia. A segunda: os investimentos de renda fixa do Brasil pagam muito mal.

Preparamos este texto para comparar, de forma simplificada, ambos os investimentos e mostrar por que a energia solar fotovoltaica vale muito mais a pena do que a renda fixa.

Quanto rende um investimento em renda fixa no Brasil?

Nossos títulos de renda fixa não são exatamente o ativo que mais paga ao investidor. Primeiro: é um investimento de baixo risco e, como o próprio nome diz, renda fixa e garantida. Em segundo lugar, a economia brasileira é instável, e a variação de seus índices (Selic, IPCA e outros) costuma interferir diretamente sobre o rendimento destes títulos, quase sempre pra pior.

Ainda assim, milhares de investidores, seja para variar seus negócios ou para garantir a segurança de seu patrimônio, investem em títulos de renda fixa como CDB, Poupança, Títulos do Tesouro Nacional, Fundos de Renda Fixa, LCA, LCI e outros.

Dentre estes títulos, os do Tesouro Nacional são os que mais remuneram os investidores, pois têm longo vencimento. Confira na sequência os rendimentos dos títulos de renda fixa do Tesouro Nacional:

NTNB: Inflação IPCA 5,27% ao ano;

LTN: 10,17% ao ano;
LTF: Taxa SELIC 0,06% ao ano;
NTNF: 9,66% ao ano;

Por que a energia solar fotovoltaica rende mais?

Vamos tomar um exemplo hipotético, mas considerando os valores reais da inflação e da taxa Selic para o ano de 2016. Considerando IPCA em 6,28 para o período, enquanto a Selic ficou em 13,65% ao ano, quem investiu em poupança teve um rendimento de 8,3% ao ano.

Enquanto isso, um sistema de geração de Energia Solar Fotovoltaica com capacidade para gerar 500 KwH ao mês custa cerca de R$ 25.000. A tarifa cobrada pela distribuidora de energia é de R$ 0,83 por kWh.

Se o investidor tivesse colocado os seus R$ 25 mil nos títulos citados anteriormente, os rendimentos seriam os seguintes:

Poupança: R$ 2.075,00
LTN: R$ 2.542,50
NTNF: R$ 2.415,00
NTNB: R$ 2.887,50

Ao investir no sistema fotovoltaico, a economia anual em energia elétrica seria de R$ 4.980,00 ao ano, já consideravelmente maior do que todos os rendimentos dos títulos de renda fixa. Ao longo da vida útil do sistema (cerca de 25 anos), já considerando a depreciação e a amortização do equipamento, a economia ainda seria de cerca de 20% ao ano, mais que o dobro de qualquer renda fixa. Considerando que você terá de consumir energia elétrica investindo ou não, é muito melhor investir em energia solar.

Fonte: O Debate