Casos de Sucesso: Ar Condicionado

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 52      HFP: 59

Redução de Energia (kWh)

HP: 162.446      HFP: 1.166.477

Economia R$ 858.926,59

Casos de Sucesso: Iluminação

Shopping Oiapoque

Redução de Demanda (kW)

HP: 0      HFP: 0

Redução de Energia (kWh)

HP: 0      HFP: 2.196.600

Economia R$ 1.526.786,73

Casos de Sucesso: Iluminação

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 54      HFP: 80

Redução de Energia (kWh)

HP: 269.847      HFP: 2.249.971

Economia R$ 1.499.896,57

Casos de Sucesso: Iluminação

AeC Contact Center

Redução de Demanda (kW)

HP: 13      HFP: 13

Redução de Energia (kWh)

HP: 64.773      HFP: 883.476

Economia R$ 438.915,99

Prédios públicos federais utilizarão energia solar

Comissão aprova Projeto de Lei que pretende estimular a alternativa sustentável em residências, comércio e indústria.

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) aprovou Projeto de Lei (PL) que obriga o uso dos painéis em prédios que pertencem à Administração Pública Federal. A PL também incentiva a implantação de painéis para captação de energia solar em edifícios outros públicos e privados.

Os gastos que os prédios públicos tiveram com energia em 2016 chegaram a R$ 2,6 bilhões. O deputado relator do projeto, Benjamin Maranhão (SD/PB), explicou que a proposta “não apenas estimula uma atividade produtiva de extrema relevância como também se obtém, ao longo do tempo, uma economia de recursos, produzida pela substituição de energia poluente e não renovável por fontes sustentáveis”, defendeu.

O projeto de nº 4.536/12 define a implantação nos edifícios federais que utilizam aquecimento da água, assim, a proposta reforça a utilização e consumo da energia solar em um dos pontos de maior gasto de energia das residências brasileiras: o aquecimento do chuveiro elétrico.

O deputado acrescentou ao projeto original (de autoria do deputado Welligton Fagundes, cujo mandato já se encerrou) a implantação da energia fotovoltaica. Outros acréscimos ao projeto são a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para coletores e painéis solares e a diminuição de taxas para empresas que adquiram a obtenção de energia solar.

Com a aprovação na CTASP, o projeto segue para votação na Comissão de Minas e Energia e posteriormente nas Comissões de Finanças e Tributação e Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Caso aprovado em todas, segue para apreciação no Senado. Caso se torne Lei, os prédios de Administração Federal terão cinco anos para adotar a medida.

Fonte: O Debate