Casos de Sucesso: Ar Condicionado

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 52      HFP: 59

Redução de Energia (kWh)

HP: 173.321      HFP: 1.244.565

Economia R$ 786.507,78

Casos de Sucesso: Iluminação

AeC Contact Center

Redução de Demanda (kW)

HP: 13      HFP: 13

Redução de Energia (kWh)

HP: 68.519      HFP: 934.560

Economia R$ 537.033,64

Casos de Sucesso: Iluminação

Shopping Oiapoque

Redução de Demanda (kW)

HP: 0      HFP: 0

Redução de Energia (kWh)

HP: 0      HFP: 2.274.000

Economia R$ 1.856.920,79

Casos de Sucesso: Iluminação

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 54      HFP: 80

Redução de Energia (kWh)

HP: 284.084      HFP: 2.368.681

Economia R$ 1.360.455,83

Não desperdice energia e dinheiro no verão!

Consumo residencial subiu neste inicio de verão. Aqui, algumas dicas para você reduzir o valor da fatura.

Com a elevação das temperaturas, ocorre também o aumento do uso de condicionadores de ar e climatizadores de ambientes, o que costuma impactar no valor da conta de energia elétrica.

De acordo com o técnico de Soluções Energéticas da Cemig, Frederico Stark Rezende, o ar-condicionado tem o funcionamento similar ao de uma geladeira, pois em ambos os casos o tempo de funcionamento do equipamento vai ser determinante para a redução ou acréscimo do consumo.

“Se com relação à geladeira recomenda-se não abrir constantemente a porta, no caso do ar-condicionado, são as portas e janelas do local que devem ser mantidas fechadas. Assim, evita-se que o ar quente entre no ambiente, o que faria o equipamento trabalhar mais para manter a temperatura agradável”, explica.

Segundo o especialista, o ar-condicionado pode ser responsável por uma elevação de até 30% na conta de energia, então ele deve ser instalado de acordo com o tamanho do ambiente e a real necessidade da residência.

Já o ventilador é um equipamento que consome menos energia e não tem o seu funcionamento relacionado à temperatura ambiente. Por isso, as portas e janelas do local podem permanecer abertas para facilitar a circulação do ar.

“Vale lembrar que o consumo de energia é a potência do equipamento vezes o número de horas que ele fica ligado. Então, é preciso ficar atento ao tempo de utilização desses eletrodomésticos e ainda optar por equipamentos que tenham o selo Procel ou a etiqueta do Inmetro com a letra ‘A’, que são mais eficientes”, destaca Frederico Stark.

Uma boa opção para a redução do valor final da fatura é a instalação do sistema de aquecimento solar. Esse equipamento diminui muito o consumo de energia com o chuveiro e reduz o valor da conta de energia elétrica.

Fonte: O Debate – Portal de Noticias