Casos de Sucesso: Ar Condicionado

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 52      HFP: 59

Redução de Energia (kWh)

HP: 178.463      HFP: 1.281.491

Economia R$ 809.842,88

Casos de Sucesso: Iluminação

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 54      HFP: 80

Redução de Energia (kWh)

HP: 290.816      HFP: 2.424.815

Economia R$ 1.392.696,62

Casos de Sucesso: Iluminação

AeC Contact Center

Redução de Demanda (kW)

HP: 13      HFP: 13

Redução de Energia (kWh)

HP: 70.290      HFP: 958.716

Economia R$ 550.914,59

Casos de Sucesso: Iluminação

Shopping Oiapoque

Redução de Demanda (kW)

HP: 0      HFP: 0

Redução de Energia (kWh)

HP: 0      HFP: 2.310.600

Economia R$ 1.886.807,91

Mercado livre de energia economiza 33% na conta de luz

Estudo exclusivo da Abraceel revela que o megawatt/hora pago pelo setor produtivo em SP com liberdade de escolha é R$ 122,20 menor.

A Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), entidade que defende a portabilidade da conta de luz para todos os consumidores, acaba de lançar estudo exclusivo que revela que a indústria paulista no mercado livre de energia paga um valor 33% menor do que a tarifa praticada no ambiente cativo.

Segundo a Abraceel, o preço médio praticado no mercado livre para o setor produtivo no estado de São Paulo é R$ 122,20 menor do que as tarifas do Ambiente de Comercialização Regulado (ACR). “O fato demonstra como a liberalização do mercado de energia pode gerar vantagem competitiva para a indústria”, afirma Reginaldo Medeiros, presidente da Abraceel.

Nos últimos 12 anos, os consumidores do mercado livre no Brasil já economizaram cerca de R$ 27 bilhões na conta de luz. O setor industrial que mais consome energia desse segmento é o metalúrgico, com quase 3 mil megawatts médios no ano de 2014, seguido pelas plantas químicas, com cerca de 1,6 mil MWmed, e minerais (não metálicos), com pouco mais de 1 mil MWmed.

Fonte: Retoque Comunicação
 

Fonte: O Debate – Portal de Noticias