Casos de Sucesso: Iluminação

AeC Contact Center

Redução de Demanda (kW)

HP: 13      HFP: 13

Redução de Energia (kWh)

HP: 74.790      HFP: 1.020.096

Economia R$ 586.185,87

Casos de Sucesso: Iluminação

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 54      HFP: 80

Redução de Energia (kWh)

HP: 307.923      HFP: 2.567.451

Economia R$ 1.474.619,95

Casos de Sucesso: Ar Condicionado

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 52      HFP: 59

Redução de Energia (kWh)

HP: 191.530      HFP: 1.375.317

Economia R$ 869.137,00

Casos de Sucesso: Iluminação

Shopping Oiapoque

Redução de Demanda (kW)

HP: 0      HFP: 0

Redução de Energia (kWh)

HP: 0      HFP: 2.403.600

Economia R$ 1.962.750,58

Mercado de energia fotovoltaica triplica em um ano

Estudo, pioneiro no Brasil, consultou mais de 300 empresas do setor.

A quantidade de instalações de sistemas fotovoltaicos conectados no país triplicou de 2014 para 2015. Somente no período de outubro a dezembro de 2015, a quantidade de micro e minigeradores Fotovoltaicos aumentou 64%. A análise sobre a energia limpa faz parte do estudo "O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída Fotovoltaica – 2016", desenvolvido pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro (AHK-RJ) e pelo Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Instituto IDEAL). O material será lançado também em inglês no dia 23 de novembro, no Rio de Janeiro.

Segundo a análise, as maiores taxas de crescimento desse sistema de geração de energia verde foram registradas nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. O estudo constatou ainda que o número de empresas cadastradas no programa "América do Sol", que dissemina a energia solar fotovoltaica, tem dobrado a cada ano e o número de funcionários do setor acompanha a tendência.

Fruto de representações gráficas e análises realizadas a partir de questionário respondido por mais de 300 empresas brasileiras do setor, o estudo pioneiro no Brasil apresenta o desenvolvimento do mercado e identifica os desafios no processo de conexão à rede de micro e minigeradores fotovoltaicos, no âmbito da RN 482/2012 da ANEEL. 

Fonte: O Debate – Portal de Noticias