Casos de Sucesso: Iluminação

Shopping Oiapoque

Redução de Demanda (kW)

HP: 0      HFP: 0

Redução de Energia (kWh)

HP: 0      HFP: 2.368.200

Economia R$ 1.933.843,37

Casos de Sucesso: Iluminação

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 54      HFP: 80

Redução de Energia (kWh)

HP: 301.411      HFP: 2.513.157

Economia R$ 1.443.436,23

Casos de Sucesso: Ar Condicionado

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 52      HFP: 59

Redução de Energia (kWh)

HP: 186.556      HFP: 1.339.603

Economia R$ 846.566,98

Casos de Sucesso: Iluminação

AeC Contact Center

Redução de Demanda (kW)

HP: 13      HFP: 13

Redução de Energia (kWh)

HP: 73.077      HFP: 996.732

Economia R$ 572.760,03

Estruturação de Comissões Internas de Economia de Energia

Para que se consigam alcançar os resultados desejados, com a máxima brevidade, é necessário estruturar um Programa de Economia de Energia a ser elaborado por uma equipe da própria da empresa que deverá propor, implementar, e acompanhar as medidas de economia sempre considerando ações de curto, médio e longo prazo.

Essa equipe de trabalho é usualmente denominada por Comissão Interna de Conservação de Energia – CICE, ou Comissão Interna de Economia de Energia – CIEE ou qualquer outro nome.

O Programa de Economia de Energia deve estruturar um Plano de Trabalho que deve contemplar os recursos (financeiros, estruturais e humanos) disponibilizados pela empresa ou edificação. Em função desses recursos, o Plano pode ser elaborado inicialmente considerando apenas as medidas administrativas ou de mudança de hábitos, visto que a maioria das ações de gestão requerem pouco ou nenhum investimento.

Após os primeiros resultados positivos será possível negociar um orçamento específico para este fim e criar novas metas, considerando um orçamento próprio para a realização das ações necessárias que envolvam recursos financeiros.

Principais responsabilidades das comissões são:

promover a capacitação da comissão com cursos à distância ou presencial;
realizar ou contratar diagnóstico que possibilite o conhecimento do desempenho energético da instalação;
acompanhar as contas de energia elétrica, com foco no Preço Médio da Energia (PME);
acompanhar, avaliar e estimular o cumprimento das metas estabelecidas;
promover a análise das potencialidades quanto à economia de energia e propor medidas de gestão e medidas tecnológicas;
realizar periodicamente inspeções nas instalações e avaliação dos procedimentos propostos no Plano de Trabalho estabelecido;
conscientizar e motivar os funcionários através de boas técnicas de comunicação;
participar e acompanhar as aquisições que possam impactar o consumo de energia elétrica (elaboração de especificações de compra ou contratação de serviços).
O porte da empresa ou edificação definirá o número de componentes da comissão. Entretanto, sugere-se que seus integrantes tenham conhecimento de, no mínimo, gestão de custos, infraestrutura predial, mecânica/eletricidade e comunicação, já que eles serão responsáveis por atividades administrativas, técnicas e de comunicação.

Os membros de uma Comissão geralmente são empregados/funcionários da própria empresa/instituição e atuam em tempo parcial em função das necessidades.

A Eficiência Máxima tem experiência em estruturação de programas de economia de energia em mais de 430 empresas e já participou da capacitação de empregados para economiza energia no Brasil, Uruguai, Chile, Costa Rica, Honduras e El Salvador.