Casos de Sucesso: Iluminação

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 54      HFP: 80

Redução de Energia (kWh)

HP: 270.067      HFP: 2.251.811

Economia R$ 1.501.123,48

Casos de Sucesso: Iluminação

AeC Contact Center

Redução de Demanda (kW)

HP: 13      HFP: 13

Redução de Energia (kWh)

HP: 64.831      HFP: 884.268

Economia R$ 439.309,46

Casos de Sucesso: Ar Condicionado

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 52      HFP: 59

Redução de Energia (kWh)

HP: 162.615      HFP: 1.167.688

Economia R$ 859.818,05

Casos de Sucesso: Iluminação

Shopping Oiapoque

Redução de Demanda (kW)

HP: 0      HFP: 0

Redução de Energia (kWh)

HP: 0      HFP: 2.197.800

Economia R$ 1.527.620,81

Curitiba adota gestão inteligente de iluminação pública e serviço

Solução desenvolvida por empresa local já é utilizada por outras quatro capitais.

Curitiba passa por inovações no gerenciamento do parque de iluminação pública que irão garantir, a partir de abril, maior agilidade no atendimento das solicitações feitas pela população e maior controle dos 156 mil pontos de iluminação da capital.

Cerca de 200 municípios, em oito estados do país, já utilizam a ferramenta desenvolvida pela empresa curitibana Exati Tecnologia. Outras quatro capitais integram o grupo que utilizam o sistema: Fortaleza, Belém, Porto Velho e Maceió.

A previsão é de que o software esteja 100% implantado até o final de abril, incluindo todas as fases de capacitação e importação de dados. O munícipe continuará utilizando o canal 156 da Prefeitura para reclamar sobre os problemas com a iluminação, porém todas as solicitações passam a ser integradas ao sistema contratado que possibilitará maior controle sobre a demanda e agilidade da equipe de manutenção nos reparos, conforme explica o diretor da Exati, Denis Weis Naressi.

Segundo ele, com as informações georreferenciadas e uso de tablets em campo, o sistema irá gerar ganhos em desempenho, possibilitando aos gestores acompanhar as deficiências do parque bem como identificar as oportunidades de melhoria e eficiência.

Naressi acrescenta que por meio de indicadores, gráficos e relatórios gerenciais é possível verificar itens como a real porcentagem de pontos defeituosos, ocorrências por regiões e bairros, atendimentos realizados pelas equipes, entre outros. “Evita também deslocamentos excessivos, revisitas em locais que seriam desnecessários, controla estoques, a qualidade dos materiais aplicados e o tempo de duração deles”, cita o especialista sobre como a tecnologia pode contribuir para a qualidade de gestão e redução de custos.

O setor de iluminação pública de Curitiba é coordenado pela secretaria municipal de Obras Públicas e supervisionado pela secretaria de Tecnologia da Informação. Naressi ressalta que o sistema também se torna um portal aberto para integração de novas tecnologias até mesmo em outras áreas. “Os gestores se preocuparam em contratar uma plataforma aberta que possibilita a customização e integração com outros sistemas. É uma solução de longo prazo que possibilita aplicar também mais ideias inovadoras”, observou.

Fonte: O Debate – Portal de Noticias