fachada_felicio_rocho

Casos de Sucesso: Ar Condicionado

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 52      HFP: 59

Redução de Energia (kWh)

HP: 104.532      HFP: 750.613

Economia R$ 465.058,47

felicio_rocho_iluminacao

Casos de Sucesso: Iluminação

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 54      HFP: 80

Redução de Energia (kWh)

HP: 194.025      HFP: 1.617.770

Economia R$ 922.020,89

shopping_oi

Casos de Sucesso: Iluminação

Shopping Oiapoque

Redução de Demanda (kW)

HP: 0      HFP: 0

Redução de Energia (kWh)

HP: 0      HFP: 1.784.400

Economia R$ 1.265.680,65

aec_contact_center

Casos de Sucesso: Iluminação

AeC Contact Center

Redução de Demanda (kW)

HP: 13      HFP: 13

Redução de Energia (kWh)

HP: 44.827      HFP: 611.424

Economia R$ 315.443,48

Google planeja usar somente energia limpa em 2017

Gigante da internet quer utilizar, a partir de 2017, apenas energia renovável em seus escritórios.

A Google, que já é a maior compradora corporativa de energia limpa, espera alcançar outro marco no próximo ano: manter a empresa apenas com energia de fontes solares e eólicas.

A companhia persegue esta meta desde, pelo menos, 2012. O que ajudou a acelerar o processo, segundo o diretor global da companhia para infraestrutura global e energia, Gary Demasi, foi a queda no preço da energia dessas fontes.

“Eu não achava que isso aconteceria tão rápido”, afirmou Demasi. “Vimos os preços caírem precipitadamente, o que nos ajudou a acelerar”, acrescentou.

A Google espera comprar energia limpa o suficiente em 2017 para suprir ou exceder todo o seu consumo nos escritórios e 13 data centers. Em 2015, a empresa usou um total de 5,7 terawatts de energia.

A companhia assinou seu primeiro acordo de energia renovável em 2010 e agora tem contratos para uma capacidade de 2,6 gigawatts de 20 usinas eólicas e solares em todo o mundo. A construção dos projetos demandou cerca de US$ 3,5 bilhões, e aproximadamente US$ 2 bilhões foram destinados a usinas nos Estados Unidos, informou Demasi.

Fonte: O Globo

Fonte: O Debate – Portal de Noticias