Casos de Sucesso: Iluminação

Shopping Oiapoque

Redução de Demanda (kW)

HP: 0      HFP: 0

Redução de Energia (kWh)

HP: 0      HFP: 1.965.600

Economia R$ 1.366.225,99

Casos de Sucesso: Iluminação

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 54      HFP: 80

Redução de Energia (kWh)

HP: 227.355      HFP: 1.895.681

Economia R$ 1.263.716,54

Casos de Sucesso: Ar Condicionado

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 52      HFP: 59

Redução de Energia (kWh)

HP: 129.991      HFP: 933.424

Economia R$ 687.319,56

Casos de Sucesso: Iluminação

AeC Contact Center

Redução de Demanda (kW)

HP: 13      HFP: 13

Redução de Energia (kWh)

HP: 53.596      HFP: 731.016

Economia R$ 363.172,98

Cuidados e riscos envolvendo ar condicionado

É importante respeitar normas do projeto à manutenção para se evitar riscos à saúde ao financeiro.

O processo de climatização de ambientes é uma tarefa que envolve a consideração de diversos fatores importantes que vão muito além investir no equipamento.

Para instalações residenciais, por exemplo, o mercado oferece uma vasta gama de modelos de aparelhos. Os mais comuns são o split, modelo que logo vem à mente quando se fala de ar condicionado, e que é instalado na parede, e o K7, o modelo embutido no forro e que conta com saídas de ar no teto.

Porém, seja qual for o modelo, é importante que o equipamento seja adequadamente dimensionado levando em consideração o local de sua instalação. O correto é que este dimensionamento seja realizado por profissional da área de climatização, consciente de que o foco do cálculo é tornar o ambiente agradável, respeitando o que é normatizado, já que as essas regras existem justamente para garantir segurança e satisfação do cliente.

De um modo geral esses cálculos térmicos devem considerar as especificidades do ambiente, tais como: área, pé direito, paredes e janelas externas expostas a incidência solar, paredes, tetos e pisos divisórias com ambientes não climatizados, presença de equipamentos que dissipem calor para no local climatizado, números de pessoas e a atividade desenvolvida, iluminação interior, infiltrações de ar indesejadas, dentre outros.

Desconsiderar os cálculos térmicos poderá resultar em um superdimensionamento, que acarreta gasto de energia excessivo, e inútil, ou em capacidade inadequada para atender ao ambiente, tornando o ar condicionado inútil. Nas instalações comerciais e industriais, diversos outros fatores devem ser considerados tais como a eficiência energética dos equipamentos, o consumo de energia elétrica, água, ou mesmo de gás natural.

O único jeito de se definir qual o sistema mais adequado é através desse trabalho de projeto, cuidadoso e elaborado, o que torna essencial os serviços de uma empresa projetista. Experiência e conhecimento são fundamentais, tanto para fazer valer o investimento, quanto para garantir detalhes de segurança. Existe uma extensa gama de soluções no mercado, e um leigo pode trazer prejuízo.

No quesito financeiro, o investimento geralmente é proporcional à demanda energética. Cabe, portanto ao empreendedor apresentar ao projetista sua expectativa de desembolso financeiro, de forma que o projeto a ser desenvolvido possa atender, dentre as diversas opções, aquela que, além de atender as normas ABNT vigentes no mercado de ar condicionado, apresente resultados satisfatórios nas contas de energia elétrica, água e gás natural.

Outro importante fator é que nada é mais fundamental e imediato ao ser humano do que o ar que ele respira. Este ar deve atender as exigências do organismo no que diz respeito à sua pureza e limpeza. Um ar fora dos padrões exigidos pelo processo respiratório poderá acarretar diversas doenças, além de dissemina-las, e conforme a condição apresentada conduzir as pessoas à morte.

Aqueles de prezam pelo sua saúde física devem buscar frequentar ambientes saudáveis onde houve a preocupação na execução de instalação de ar condicionado dentro de critérios técnicos que conduzem a qualidade do ar interior. Um ar saudável propicia satisfação respiratória, evita doenças, cansaço, falhas cognitivas e o mais importante de tudo é que preserva, e prolonga a existência saudável dos indivíduos.

Texto: Mário Sérgio de Almeida é presidente do DNPC, Departamento Nacional de Projetistas e Consultores da ABRAVA.

Fonte: O Debate