Casos de Sucesso: Iluminação

Shopping Oiapoque

Redução de Demanda (kW)

HP: 0      HFP: 0

Redução de Energia (kWh)

HP: 0      HFP: 1.979.400

Economia R$ 1.375.817,93

Casos de Sucesso: Iluminação

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 54      HFP: 80

Redução de Energia (kWh)

HP: 229.894      HFP: 1.916.846

Economia R$ 1.277.825,99

Casos de Sucesso: Iluminação

AeC Contact Center

Redução de Demanda (kW)

HP: 13      HFP: 13

Redução de Energia (kWh)

HP: 54.263      HFP: 740.124

Economia R$ 367.697,89

Casos de Sucesso: Ar Condicionado

Hospital Felício Rocho

Redução de Demanda (kW)

HP: 52      HFP: 59

Redução de Energia (kWh)

HP: 131.930      HFP: 947.347

Economia R$ 697.571,41

Cemig viabiliza cogeração em Minas Gerais

O empreendimento contribuirá para a manutenção de 2,3 mil postos de trabalho.

A Efficientia, subsidiária integral da Cemig, assinou hoje contrato de desempenho com a Bem Brasil Alimentos para a implantação de uma central de cogeração de energia elétrica e vapor, à biomassa, na unidade de Perdizes, no Triângulo.

O projeto conta com investimento de R$ 30 milhões, recurso do Programa de Eficiência Energética da Cemig, regulamentado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O início da operação está previsto para setembro deste ano, e, quando o projeto estiver plenamente implantado, no prazo de 18 meses, estima-se uma economia de 35 a 40% na conta de energia elétrica da Bem Brasil, valor que será usado para reembolso à Concessionária pelo investimento no projeto.

O projeto

O sistema de cogeração será instalado na planta industrial da unidade para produzir vapor para os processos produtivos e, ao mesmo tempo, gerar energia elétrica numa central de geração com capacidade nominal de 7,5 MWe.

Estima-se uma produção de eletricidade de 54.000 MWh/ano, atendendo mais da metade da demanda atual da unidade.

O aporte financeiro será reembolsado pela Bem Brasil à Cemig com base na economia de energia obtida.

O empreendimento também evitará a emissão de cerca de 7.200 toneladas de CO2/ano.

Fonte: O Debate – Portal de Noticias